Archive for the 'Puto da vida' Category

A eterna patrulha dos idiotas on line

Eu não posso negar que fico completamente bestificado com uns poucos comentários que fazem por aqui e igualmente os muitos e.mails que me mandam. Às vezes dá uma vontade imensa de não dizer mais nada, não escrever mais nada ou, pelo menos, não de uma forma pública. Dia a dia, ano a ano eu vou me conscientizando que os leitores e autores de blogs seguem um padrão, uma regra, um paradigma. Existem os que escrevem críticas a tudo e todos, os que comentam literatura, os que são simpáticos e tornam-se “adoráveis para todos”, os que escrevem poesias, os que publicam fotos interessantes (ou não) e assim por diante. Mas existe sempre um padrão a ser seguido. Quando você escreve alguma coisa sua… uma opinião, um sentimento, uma certeza (ainda que errada), quando você publica qualquer coisa que não se encaixe no previsível, é um inferno. Primeiro as pessoas deixam de te ler. Em seguida te visitam muito esporadicamente para fazer críticas contundentes, para dizer que você está completamente errado, que você não sabe de nada, para te chamar de idiota, para dizer que sentem ‘muita pena’ de você e ainda assim, num rasgo magnânimo, desejar “Boa sorte”.

São as patrulhas que se espraiam por aqui. Você tem que escrever coisas “permitidas”… coisas “possíveis”. Você pode xingar a mãe de quem quiser, você pode perseguir artistas e políticos, pode se pavonear… Existe um universo que é permitido. Dentro desse universo você pode escolher seus temas prediletos e ir em frente que será sempre bem aceito. Agora não ouse falar do desconhecido, falar coisas íntimas levando-as à sério, nem “ser petulante” em afirmar coisas que não sejam convencionais porque aí, meu caro…. aí esse universo meio babaca que dão o nome ainda mais babaca de blogosfera vai te crucificar, vai te disser tudo o que se diria a um cão sarnento se ele entendesse (aliás, acreditam que esses cães entendam mais do que você).

É só isso: se você tem ou pretende ter um blog conheça bem as regras estabelecidas e escreva somente pelo que é aceito, estabelecido. Não tente explicar uma particularidade… diferente, uma discordância fora dos padrões.

A maioria dos autores de blogs são patrulheiros de uma sociedade em rede que pretendem regrada, justa, seguidora de todos os dogmas que trazem dos berços – pouco importando se aqui deveria ser um território livre ou não para exposição de opiniões. Bah! (dedo na garganta)

Calma, minha jovem K. não é uma imitação do seu….é uma imitação BARATA do seu.

Anúncios

O crime dos planos de “saúde”

É um absurdo o que os planos de saúde fazem com os sócios que os sustentam! A pessoa paga anos e anos (na maioria das vezes usando muito pouco ou nada). No final da vida, uma senhora de 81 descobre um câncer. O médico prescreve a quimioterapia que poderá salvá-la (pouco provável), mas que dará um mínimo de qualidade na sobrevida. Tratando de um medicamento de alto custo, o plano de “saúde” não autoriza o tratamento e, questionado cria um inferno kafkaniano onde os parentes são jogados para lá e para cá, de setor em setor, de estado em estado. As explicações são as mais absurdas (“o código X não bateu” – “a culpa é da clínica” – “precisamos analisar com calma”) e outras quinhentas boçalidades. Enquanto isso a paciente piora de forma galopante perdendo peso, sofrendo dores atrozes e o familiar fica desesperado, correndo atrás do seu direito, a pessoa perde a cabeça, não se concentra mais em nada, acaba prejudicando o trabalho, acaba fazendo e dizendo coisas que não devia.

Tudo vai se tornando um círculo vicioso, uma coisa puxa a outra que puxa a outra. Sofre o familiar – impotente, mas sofre muito mais a paciente que além das dores (e muitos outros efeitos colaterais) fica observando a morte se aproximar a passos largos.

É um absurdo, um crime!

Governo Lula cria leis para “os outros”

“Presidente afirma que decreto que proíbe fumo no Planalto não vale em sua sala. Fumando cigarrilha durante a entrevista concedida no Palácio do Planalto, Lula afirma que “na minha [sala], sou eu que mando”. “Eu defendo, na verdade, o uso do fumo em qualquer lugar. Só fuma quem é viciado.” Essa foi a resposta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao ser indagado qual a sua opinião sobre o projeto federal que proíbe o fumo em lugares fechados, a exemplo do que foi proposto pelo governador José Serra (PSDB), na semana passada.” (retirado ex-blog Cesar Maia)

Pois então. Dia desses li um artigo interessante no jornal O Globo mostrando como os governos vão paulatinamente e à sorrelfa criando regras inconstitucionais e cerceando os direitos individuais das pessoas. A proibição do uso do cigarro em restaurantes dá bem a medida de como estamos sendo tutelados. Está evidente que não tenho o direito de fumar ao lado de quem não fume, ainda mais se considerarmos que estando próximo ao fumante, a outra pessoa torna-se igualmente fumante passiva. Mas a lei talvez fosse mais correta obrigando a que esses estabelecimentos criassem áreas distintas para o gosto de cada um. Ou uma outra possibilidade: determinado comerciante tem uma clientela de 80% de fumantes de 20% de não fumantes. Por que esse mesmo comerciante não tem o direito de abdicar dos 20% dos clientes fumantes e preferir ficar com os 80% fumantes? Por que? A proibição de área para fumódromos nas empresas ocasionam o quê? Menor produtividade, visto que a pessoa viciada, larga o trabalho, espera um elevador, vai fumar na rua e volta. Isso várias vezes ao dia!

O mesmo se dá com essa draconiana lei que proíbe que o motorista beba um gole de cerveja: “Os índices de acidentes caíram brutalmente” – gritarão os afoitos. Não é verdade. O índice de acidentes diminuiu porque a fiscalização aumentou! Se a fiscalização continuasse pífia como antes, não diminuiriam em nada os acidentes automobilísticos. E, se já existia lei regulamentando o uso de bebidas alcoólicas anteriormente, porque a fiscalização severa de hoje não era exercida anteriormente?

O comerciante de beira de estrada proibido de vender bebidas alcoólicas foi ele próprio o único prejudicado porque muitas pessoas já entram na estrada após beberem e, se o desejarem mesmo, entram em qualquer lugarejo de beira de estrada e bebem o que bem entenderem.

Proibem anúncios de cigarros e bebidas (esta, até determinado horário) como se isso, de fato, mudasse alguma coisa. Está provado que não muda! Quem quer, começa a fumar sim, começa e a beber sim, etc. Mas o governo se intromete no setor de propagandas, causa prejuízos e tutela cidadãos como se fossem todos débeis mentais que não pudessem fazer suas escolhas.

Uma pessoa portando pequena quantidade de droga ilícita para uso próprio é severamente castigada, vai para a cadeia, é humilhada e, certamente, espancada (por agentes ou outros presidiários). Os criminosos de colarinho branco (apesar do show das algemas) ficam algumas horas ou poucos dias detidos e são liberados depois (e ainda cria-se lei proibindo que sejam algemados(!) – algema só para negro favelado!)

Mas não devemos nos enganar. O Brasil (e outros países) continuam macaquitos dos Estados Unidos reafirmando que o que é bom para eles é bom para nós. Interessante lembrar que continuam fumando nos EUA como sempre fumaram, bebendo como sempre beberam. Por um motivo simples: O cidadão escolhe seu caminho, seus hábitos, seus vícios. É humano – isso nunca mudou ou mudará.

Em contrapartida o governo é completamente incapaz (nem de longe) de, minimamente, disponibilizar à população (que paga altíssimos impostos – os maiores do mundo!) o direito à Saúde, Educação, Segurança, Saneamento e outros!)

TRATAMENTO AO CÂNCER TERMINAL A GEAPE NEGA TRATAMENTO POR QUIMIOTERAPIA!

HÁ POUCOS DIAS CONTEI AQUI QUE MINHA MÃE, COM 81 ANOS, ESTÁ COM CÂNCER NO PULMÃO – NÃO OPERÁVEL DEVIDO À SUA IDADE. – O MÉDICO PROVIDENCIOU UMA SERÉRIE DE QUIMIOTERAPIAS PARA TENTAR SALVÁ-LA OU MINIMIZAR SEU SOFRIMENTO.

PARA MINHA SURPRESA, SOUBE HOJE DO SEGUINTE: O PLANO DE SAÚDE A QUE ELA É SUBMETIDA (COMO FUNCIONÁRIA PÚBLICA APOSENTADA), A GEAPE, PAGOU TODOS OS EXAMES PARA A CONSTATAÇÃO DO CÂNCER OU NÃO. POR FIM, ELE FOI CONSTATADO, O MÉDICO PRESCREVEU A QUIMIOTERAPIA E – SUPRESA! – A GEAPE NÃO AUTORIZOU!

Tosse

A tosse é uma espécie de descarrego involuntário da alma. Tossimos para não nos envenenarmos, para não nos contaminarmos, para afastar a morte. Tossimos ainda como forma de xingamento a todos os chatos que circulam à nossa volta (e como tem gente chata!), como xingamento à todos os corpos estranhos que nos invadem (não só micróbios, mas, principalmente, pessoas). Tossimos para adiar a morte por um dia ou dois, para reafirmar cansaço existencial e saco cheio diário. Por fim, tossimos como forma de reinvenção e reconstrução.

Resistência

Um movimento inteiro deixado de lado. Essa a realidade que me dói, constrange diante do inevitável passar desse tempo de nuvens carregadas, dessa impossibilidade frugal, enfrentamento e tentativa de destruição ao quiosque coberto de palha seca numa ilha paradisíaca. Por outra, uma certa visão do mal, do desastre que não se anunciou, da mudança radical tomada emprestada de uma visão deformada e deformante da filosofia barata. Aparente fim de jogo, aparente tentativa de desmobilizar o que é, o que construímos em tão poucas gerações… Sou esses pensamentos insanos que tomam corações e mentes frente às nuvens negras que prenunciam um tipo de morte não anunciada.

Caminho por ruas conhecidas, eu mesmo com uma visão desconhecida, de estranhamento diante de um certo lamaçal orgânico que destruí já na minha juventude e agora reaparece como um fantasma que se pretende assustador, mas é apenas uma pálida tentativa de retornar ao anteriormente restabelecido que todos nós, ainda muito jovens, atiramos na lixeira da História.

O que se busca então é a retomada das conquistas e a manutenção do lixo nos aterros. O que buscamos é a revolta diante de tantos políticos corruptos, da polícia corrupta e assassina, da fome, da falta da Educação e da Saúde para esse povo pobre e sofrido. Somos o que restou da guerra suja, somos a Resistência última, a tentativa matuta de reinventar um passado de lutas já inventadas. Deveríamos ser as sentinelas atentas contra tudo o que de execrável insiste em reaparecer, retomar. Somos a semente da mostarda, o filho pródigo que se recusa a crescer numa sociedade fútil e vagabunda.

O Fim do Rio de Janeiro

Sou espectador de um circo de horrores na cidade do Rio. Grupos armados, bandidos, arrastões, milícias tão perigosas quanto facínoras. Há um enorme desgoverno, uma enorme desconsideração com a população carioca bem como os turistas que buscam por aqui alguma paz. Há risco de sair à rua de dia ou de noite, de entrar em bancos, de tudo. Balas perdidas zunem ao nosso redor a qualquer hora, em qualquer bairro. Um descalabro. Uma vergonha o Rio de Janeiro com seu povo camarada, sua gente amena 


Ela…

Ela...

Trocas

e-mail



Mini blog



"A descoberta do Prozac criou um universo de eunucos felizes"

"É-nos impossível saber com segurança se Deus existe ou não existe. Por isso, só nos resta apostar. Se apostarmos que Deus não existe e ele existir, adeus vida eterna, Alô, danação! Se apostarmos que Deus existe e ele não existir, não faz a menor diferença, ficamos num zero a zero metafísico" Albert Camus

Visite:
wwwgeraldoiglesias.blogspot.com

""Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos."
Nelson Rodrigues

Do que se gosta?

  • Nenhum

Tempo…

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031