Frenesi (Hornby) Polissilábico

Puxa…. Na Páscoa ninguém quase passa por aqui…. Recebi uma dezena de e.mais, bem verdade, a maioria dos meus três leitores. Mas realmente num evento da magnitude de uma sexta feira santa e uma Páscoa, isso parece mesmo normal: NINGUÉM TÁ NEM AÍ PRA NADA, apenas para o feriadão, para as viagens, farra e bebedeiras… rs.. Orações? Ninguém nem lembrou (no que fazem muito bem).

Bom, dia desses eu falei por aqui que estava na área um novo Nicky Hornby (esse autor inglês com seus romances simplesmente d-e-l-i-c-i-o-s-o-s!) Dessa feita, no recém lançado “FRENESI POLISSILÁBICO”, Hornby nos leva ao universo de suas crônicas literárias para uma revista inglesa. E não se trata de sucessão de resenhas. Ele? Mas é claro que não! Ele relaciona, mês a mês quantos livros comprou, quantos ganhou e quantos efetivamente leu e o porquê. E o que tem isso de interessante? E em quantos momentos a gente se identifica com essa história de não ler o que comprou ou de ler quatro vezes um mesmo livro ou…ou… Nesse volume, Hornby nos transporta para um mundo de títulos que deixa a gente suando frio de inveja

Depende exatamente do que cada um dos latininhos aqui conhecem de Hornby. A maioria nem conhece esse cara. Um outro grupo (muito erudito eh eh eh) considera-o um autor menor, de menos importância porque “seus romances seriam demasiadamente leves” ou “incapazes de penetrar num mundo de de seriedade).

Sim, tem gente mesmo que pensa isso.  Muita gente que me disse exatamente isso. Porque o brasileiro, claudicante ferrenho, de visão de mundo ou percepção do que é legal ou com o eterno problema de cognição dividi-se em 3 categorias: Quem só lê Paulo Coelho (eu gosto do Paulo Coelho e o que dizem da literatura dele é apenas despeito), quem só lê clássicos ou famosos e…….. os comunistas viúvos de Stálin que buscam nos títulos latinos algum resquício de ideologia.

Hornby não é nada disso. Nem uma coisa nem outra, muito pelo contrário. Ele é um camarada , culto e descolado… uma cara normal, mas um cara que gosta de ler e de escrever, um ser humano de bem com a vida. O pessoal daqui, “no lado de baixo do Equador” não gosta disso. Ou gosta? Eu sei de uma pessoa que ama, Marina W.

E vocês?

Anúncios

1 Response to “Frenesi (Hornby) Polissilábico”


  1. 1 marina w. 12/04/2009 às 20:42

    so sweet.
    fiquei tentadíssima, mas acabei comprando O Conto do Amor, que não gostei. Mas claro que está na lista :))


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Ela…

Ela...

Trocas

e-mail



Mini blog



"A descoberta do Prozac criou um universo de eunucos felizes"

"É-nos impossível saber com segurança se Deus existe ou não existe. Por isso, só nos resta apostar. Se apostarmos que Deus não existe e ele existir, adeus vida eterna, Alô, danação! Se apostarmos que Deus existe e ele não existir, não faz a menor diferença, ficamos num zero a zero metafísico" Albert Camus

Visite:
wwwgeraldoiglesias.blogspot.com

""Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos."
Nelson Rodrigues

Tempo…

abril 2009
S T Q Q S S D
« mar   maio »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

%d blogueiros gostam disto: