O Clube da Luta

Uma discussão sobre temas ligados à filosofia, mostra o quanto é difícil fazer uma avaliação de pessoas de forma filosófica e não psicológica (como falei num desses posts abaixo). Porque quando discutimos formas de viver, formas de encarar, dar visibilidade às nossas atitudes ocorre uma certa falta de agilidade mental no outro. E por quê? Porque as pessoas estão  viciadas em perceber a atitude dos outros somente à luz da psicologia. Particularmente acho psicologia um blefe, uma espécie de “golpe do baú” inventado por Freud, um carnê da felicidade idêntico ao do Silvio Santos (acho até esse último mais criativo). Isso vem por causa da importante discussão de temas de ontem à noite. E o que me chamou atenção é que sim, existe já um grupo (principalmente de médicos psiquiatras) percebendo essa mudança… menos psicologia e mais filosofia. Verdade que no princípio rola uma resistência natural (afinal esses profissionais são submetidos quando estudantes a uma cantilena, um mantra para dizer o mínimo.

E chegar a outras conclusão sozinhos… arriscar- se à crítica virulenta dos seus pares… Enfim, é tudo muito difícil para os profissionais dessa área. Mas… à exemplo do filme “O Clube da Luta”, podemos ir aumentando essa percepção de uma outra forma.

Anúncios

1 Response to “O Clube da Luta”


  1. 1 Tatiana 21/01/2009 às 10:27

    Passei para te deixar um bjinho…
    Gosto de ler seus textos.

    Tati


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Ela…

Ela...

Trocas

e-mail



Mini blog



"A descoberta do Prozac criou um universo de eunucos felizes"

"É-nos impossível saber com segurança se Deus existe ou não existe. Por isso, só nos resta apostar. Se apostarmos que Deus não existe e ele existir, adeus vida eterna, Alô, danação! Se apostarmos que Deus existe e ele não existir, não faz a menor diferença, ficamos num zero a zero metafísico" Albert Camus

Visite:
wwwgeraldoiglesias.blogspot.com

""Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos."
Nelson Rodrigues

Do que se gosta?

  • Nenhum

Tempo…

janeiro 2009
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

%d blogueiros gostam disto: