Terra Crioula

O Revista Brasil (domingos, 17 h.) é um programa moderno porque é uma revista e um documentário. Ao mesmo tempo. O espectador mais atendo irá perceber que falamos de assuntos fundamentais e lúdicos, que “botamos pra quebrar” e, ao mesmo tempo, há ternura pelos temas, pela forma como é feito e pensado. Não pretendemos nos encontrar unicamente com a zona sul do Rio de Janeiro (nada contra). Pretendemos ter uma visão de Brasil, de brasilidade. Nossos “âncoras” são Darcy Ribeito e Câmara Cascudo. E mais os milhões de brasileiros que fazem essa terra malemolente, cheia de abaeté, de cuscuz e camarão. Nossa terra de índios tuninambás e nossos cablocos do Candomblé: Salve Zé Pelintra! Salve Mãe Menininha. Salve todos os Orixás! Salve Vinícius, poetinha camarada, salve Badem, salve Dorival, Amado, Gilberto Freire e todas essas almas que me vêm ajudar… me ajudem a levar esse barco mestiço e sem rumo, esse anão gigante, essa terra deliciosamente crioula…

Anúncios

0 Responses to “Terra Crioula”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Ela…

Ela...

Trocas

e-mail



Mini blog



"A descoberta do Prozac criou um universo de eunucos felizes"

"É-nos impossível saber com segurança se Deus existe ou não existe. Por isso, só nos resta apostar. Se apostarmos que Deus não existe e ele existir, adeus vida eterna, Alô, danação! Se apostarmos que Deus existe e ele não existir, não faz a menor diferença, ficamos num zero a zero metafísico" Albert Camus

Visite:
wwwgeraldoiglesias.blogspot.com

""Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos."
Nelson Rodrigues

Do que se gosta?

  • Nenhum

Tempo…

julho 2008
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

%d blogueiros gostam disto: