Poetas do mundo

O contato se estabelece. Inventa-se outra forma…. e outra… e outra… Desconstruindo sempre. Ampliando e minimizando. Minimalista. Obscura forma de desejo. Vontades irracionais… certa confusão mental entre o que é romance e o que é História. Não se faz História. Nem ela tem tanto valor prático. Filosofia é mais prático do que realidade. Poesia, mais ainda! Poesia é vida imaginária e doce. Não atentamos para a força da poesia-vida. Do que foi e será. E será sempre. Mais e diferente. Afinal, o que somos uns dos outros?

Anúncios

2 Responses to “Poetas do mundo”


  1. 1 Dona Sra. Urtigão 29/06/2008 às 19:15

    Poesia é doce? mais do que qualquer outro instrumento da palavra ,é ela que nos sacode, bate, arrasta e retira de qualquer paralisia ou inercia. Vida imaginária? como, se é a reordenação da(s) vida(s), o elo para o conhecimento, o que mais aproxima o humano da Verdade. ( ops, desculpe-me por meter o bedelho, poesia não se comenta, sente-se. Mas é que senti assim. No mais, sempre o que vc escreve me sacode,bate…

  2. 2 A Outra 27/06/2008 às 12:55

    Nada, pq nada somos de nós mesmos.
    ui!
    isso saiu de mim? nem acredito. rsrss

    bjssss


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Ela…

Ela...

Trocas

e-mail



Mini blog



"A descoberta do Prozac criou um universo de eunucos felizes"

"É-nos impossível saber com segurança se Deus existe ou não existe. Por isso, só nos resta apostar. Se apostarmos que Deus não existe e ele existir, adeus vida eterna, Alô, danação! Se apostarmos que Deus existe e ele não existir, não faz a menor diferença, ficamos num zero a zero metafísico" Albert Camus

Visite:
wwwgeraldoiglesias.blogspot.com

""Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos."
Nelson Rodrigues

Do que se gosta?

  • Nenhum

Tempo…

junho 2008
S T Q Q S S D
« maio   jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

%d blogueiros gostam disto: