Pressa, pressa, pressa preeeeeeeessa!!!

Essa questão de realização do EU me lembra muito o Mito de Sísifo. Muitas vezes eu reclamo que alguma coisa não está se realizando, mas quando ela se realiza eu já estou com outros cem desejos a serem realizados. Sou um descontente/ansioso crônico. Fico imaginando que todas as pessoas sejam assim. Dizem (com razão) que eu não sei esperar pelas coisas, que eu quero tudo na hora, afobado e tal. Ou seja, tenho muito mais defeitos do que qualidades, mas alguns desses defeitos acabam me possibilitando realizar minimamente o que quero. Espero que as pessoas todas não sejam assim para não acabarem com úlcera ou roendo rodapé. Conheço algumas iguais a mim e outras ainda piores (que pretendem uma velocidade que não existe, acho) Ou não. Ou vão conseguir concretizar um número maior de realizações. No post anterior falei do oráculo e da parede (verdades verdadeiras), mas, menina, também não parei de chutar pedrinhas (viu, Kastor? rsrs).

Anúncios

0 Responses to “Pressa, pressa, pressa preeeeeeeessa!!!”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Ela…

Ela...

Trocas

e-mail



Mini blog



"A descoberta do Prozac criou um universo de eunucos felizes"

"É-nos impossível saber com segurança se Deus existe ou não existe. Por isso, só nos resta apostar. Se apostarmos que Deus não existe e ele existir, adeus vida eterna, Alô, danação! Se apostarmos que Deus existe e ele não existir, não faz a menor diferença, ficamos num zero a zero metafísico" Albert Camus

Visite:
wwwgeraldoiglesias.blogspot.com

""Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos."
Nelson Rodrigues

Do que se gosta?

  • Nenhum

Tempo…

fevereiro 2008
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829  

%d blogueiros gostam disto: