O sumo, o sumo

Posso trazer todo o traço indistindo, não falado, deixado de lado numa tarde de delicioso tormento.
 Se ela, entretanto, experimenta meu tormento,
minhas labaredas e meus espasmos…
se é dada a vivenciar todas as coisas
como quem visita asteróides invisíveis a olho nú…
Não, ela não será a mesma outra vez.
Será outra, será a próxima,
haverá dado um salto indistindo,
num mar de signos bissexuais…
entenderá o que é fundir-se completamente
ao corpo dele e ser usada,
violenta e ternamente usada
bem como fará uso dele como se ele fosse nada,
fosse um substantivo objeto de desejo e nada mais,
um escravo-patrão, um homem-mulher,
uma mistura de impressões, cheiros,
tensões e líquidos que brotam em profusão
até não se saber mais qual vem de quem…
ainda não, ainda não é a hora do canto da cotovia,
se estavam no tapete, voltem aos lençóis,
suguem o fruto que se oferece,
façam da seiva insistente – e reincidente –
a alegria (lacrimejante) máxima,
como se fosse a derradeira,
como se o sumo fosse o orvalho último

Anúncios

5 Responses to “O sumo, o sumo”


  1. 1 literaticeseroticas 18/09/2007 às 20:25

    Fiz uma citação a este texto no Literatices Eróticas.

  2. 2 B. 18/09/2007 às 0:47

    Que lindo G… É talvez o texto, escrito por vc, mais lindo que já vi. Intenso!

  3. 3 Só eu 17/09/2007 às 22:33

    Lindo texto.

    é daqueles textos que nos abraçam… ou melhor, nos deitam com a cabeça no colo e faz cafuné….

    lindo texto.


  1. 1 O sumo, o sumo – Geraldo Iglesias - Literatices Eróticas Trackback em 23/03/2011 às 3:30
  2. 2 O sumo, o sumo - Geraldo Iglesias « Literatices Eróticas Trackback em 18/09/2007 às 20:25

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Ela…

Ela...

Trocas

e-mail



Mini blog



"A descoberta do Prozac criou um universo de eunucos felizes"

"É-nos impossível saber com segurança se Deus existe ou não existe. Por isso, só nos resta apostar. Se apostarmos que Deus não existe e ele existir, adeus vida eterna, Alô, danação! Se apostarmos que Deus existe e ele não existir, não faz a menor diferença, ficamos num zero a zero metafísico" Albert Camus

Visite:
wwwgeraldoiglesias.blogspot.com

""Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos."
Nelson Rodrigues

Tempo…


%d blogueiros gostam disto: